Archive for the 'gráfico' Category

Detalhes do café regional e a lembrancinha que eu preparei para a ocasião


Como eu prometi no último post, darei maiores detalhes sobre a confraternização que fizemos no grupo de Pilates. 

Escolhemos como tema um café regional. A maioria das meninas não bebia nada alcoólico, seja por causa da religião, seja porque estivesse de dieta ou porque fosse abstêmia por natureza. Então, dessa vez, as xícaras e bules funcionaram de verdade.

café regionalNão fosse pelos 5 metros de chita, eu diria que não comprei nada para ornamentar a mesa e a varanda. Minha casa já tem muitos itens regionais, naturalmente. Tudo o que fiz, foi realocá-los de seu lugar de origem para  a mesa de jantar.

As galinhas cangaceiras e as frutas de tecido migraram da cozinha para lá. Já a barca de cipó veio do centro da sala de estar.

café regional3

As estatuetas de ferro, deixaram a minha estante da sala, para posarem orgulhosas de ser nordestinas. O Guerreiro representado no chapéu do homem faz alusão expressa ao folclore alagoano.

O vasinho com cacto veio da mesinha da varanda. A neguinha de vestido estampado veio do meu gabinete. A escultura de madeira da retirante grávida com um pote da cabeça veio do mezanino. E assim por diante. Saí catando todos os enfeites que pudessem ser aproveitados no tema da reunião.

café regional2

Como a varanda já era naturalmente decorada nesse estilo, foi lá que resolvi nos instalar. Principalmente por ser mais ventilado e agradável. Coisa imprescindível numa noite quente de verão. Para complementar, apenas uma passadeira de filé sobre o aparador da sala de jantar que foi transferido para lá, para acomodar as lembrancinhas.

DSC01147

A mesa antes das comidinhas chegarem

DSC01155

DSC01158

E depois dos comes e bebes arrumados

DSC01179

Comes & bebes

Para acompanhar o café, pão de queijo, pastéis de carne moída, bolos regionais (de banana, de rolo, de massa puba e de batata doce), atolado de macaxeira com carne de sol e caldo verde.  Para quem estava bebendo, tijolinhos de tapioca com queijo coalho e mel de engenho. E para sobremesa: cartola (banana assada com queijo coalho e mel de engenho) e sorvete de tapioca.  Tudo delicioso e muito regional.

café regional - guloseimas

As lembrancinhas

Resolvemos também trocar lembrancinhas, que podiam ou não ser regionais.

DSC01237 

Três meninas se inspiraram no natal. A Polly levou bloquinhos de anotação com imagens de Papai Noel, a Marlete levou anjinhos de sabonete e a Alice levou um menino Jesus numa manjedoura. Já a Cida levou espelhinhos para colocar na bolsa e a Daíse levou pães de mel embrulhados num saquinho de chita. A Simone levou um jogo de raciocínio lógico, que me deixou louquinha, mas finalmente consegui tirar a bendita argola depois de meia hora de tentativas. Acho que as 6 taças de espumante que eu tomei devem ter adormecido pelos neurônios. hahaha

A menção especial vai para a Andréia, que resolveu presentear-nos com o livro recém publicado por sua filha, Nicole Marques, de apenas 11 anos! Sem dúvida alguma, uma lembrancinha muito peculiar e especial. 

A garota que queria escrever um livro está à venda, e quem se interessar pode contatar a Andréia Marques pelo facebook. Eu imagino o quanto ela deve estar contente com o resultado do livro, eu morreria de orgulho, em seu lugar!

DSC01235

 

Passo a passo da minha lembrancinha

      DSC01084 

A lembrancinha que eu entreguei foi algo voltado ao Pilates. Resolvi fazer uma coletânea de todos os CDs de relaxamento e meditação que eu tinha em casa. O passo a passo está descrito logo abaixo.

1. Convertendo CDs de música em MP3

Converti as músicas para o formato MP3, usando o Windows Media Player. Fiz isso, usando este tutorial aqui. 

2. Gravando um CD de dados

Uma vez convertidas as músicas escolhidas, gravei-as num CD, utilizando o programa Nero Express, na opção gravar um CD de dados. Aqui tem um passo a passo de como fazer isso. Não vejo por que reproduzi-lo.

3. Criando o envelope do CD

Depois dos CDs gravados, desmontei um envelope de CD que eu tinha em casa, para usá-lo como molde. Risquei e cortei este molde sobre papéis de scrap de cores variadas. Cortei usando tesoura mesmo, já que eram apenas 8 unidades.

Colei as abas laterais do envelope e pus o CD dentro.

4. Fazendo as etiquetas dedicatórias

Para finalizar a embalagem, cortei tags, usando um cortador manual para scrap. Escrevi uma pequena mensagem desejando paz e tranquilidade às minhas convidadas. Talvez porque fosse tudo do que mais eu estivesse precisando no momento.

DSC01079

A tag dizia:

“Podemos encontrar a paz de várias maneiras. Meditar, relaxar, praticar o bem, não guardar rancor e cultivar amizades são apenas alguns exemplos. Que este CD possa lhe trazer um pouco de paz e tranquilidade.”

 

DSC01087

5. Cortando imagens na silhouette

Na parte da frente da tag, eu resolvi colocar imagens de uma pessoa em posições de Pilates, já que tínhamos esse interesse em comum e a confraternização era do grupo de Pilates. 

image

Usei o mesmo arquivo que eu já tinha usado quando escrevi o post sobre os benefícios do pilates.

pilates

6. Convertendo um arquivo PNG em STUDIO, para utilizá-lo no software da silhouette

Para cortar as imagens, usei minha silhouette. Mas antes foi preciso converter o arquivo original (PNG) para o formato STUDIO, compatível com a máquina.

Foi graças a este magnífico e esclarecedor tutorial que eu consegui converter a imagem acima. Vocês não imaginam o quanto fiquei satisfeita com isso. É muito reconfortante e libertador saber que agora posso cortar tudo, absolutamente tudo o que eu desejar, sem depender de cartuchos ou arquivos pagos.  I love my silhouette!

Eu sabia que era possível fazer isso, mas ainda não tinha tido tempo para pesquisar a respeito, nem muita paciência para aprender a fazer todo o procedimento. Certas coisas é melhor fazer de cabeça fria, sem pressa.

7. Dicas de como reutilizar uma base de corte sem muitos gastos

Outra dica muito boa para as silhouette maníacas é que é possível reciclar a base de corte em casa. Vocês já devem ter percebido como os acessórios da silhouette são caros, não? A base de corte é um deles. As meninas da Die Cut & Cia prepararam um post exclusivo sobre como reciclar a base de corte usando a cola Spray Mount.

Eu demorei para encontrar essa cola. Só consegui pela internet. Mesmo assim, por um preço um tanto salgado, o que somado ao frete ficou mais salgado ainda. Só depois que eu já tinha comprado, foi que a Erika Menezes deu-me outra dica valiosa, que nos possibilita economizar ainda mais!

Ela me ensinou que dá para usar a cola permanente Acrilex, que custa cerca de 2 reais o potinho. Você passa com o pincel, vai colocando uma folha pra tirar a cola. Coloca e puxa, coloca e puxa, daí ela fica pegajosa igual à cola original.

Eu não digo que é conversando que a gente se entende? Quanto mais eu leio, mais vejo que nada sei sobre minha silhouette. Estou engatinhando ainda.

8. Como fazer sua base de corte em casa

Outra dica fabulosa que aprendi com a Erika é que dá para fabricar uma base de corte usando acetato de espessura aproximada à da base de corte original. Vejam só que belezura! Eu nunca imaginaria isso! Aqui em Maceió, já comprei acetato por metro na Felícia, mas imagino que em qualquer papelaria de vergonha é possível encontrar o produto.

Bom, dicas da silhouette dadas. Sigamos adiante.

9. Enfeitando o envelope do CD com fuxico e palhinha

Cortadas as imagens das “pilateiras”, colei-as sobre as tags usando fita adesiva dupla face de espuma (mais conhecida como fita banana). Para arrematar, um pequeno fuxico feito com chita e um lacinho de palhinha que também foram colados com a mesma fita.

DSC01075

Estou pensando em fazer uma versão natalina deste CD, para presentear as professoras de aulas adicionais das meninas (natação, handebol, dança, música, inglês, relações interpessoais, coordenação, orientação, a motorista da perua escolar, sua assistente etc. etc. etc.). E tudo em dobro, porque eu tenho duas filhas! É tanta gente que só fazendo uma lembrancinha mais acessível para não deixar ninguém de fora. 

Acho que dá para aproveitar até mesmo a chita que usei, já que seus tons lembram o natal. Nesse caso, faria os envelopes verdes ou vermelhos e cortaria imagens natalinas para as tags. Até já fiz a seleção musical. O que vocês acham?

Uma excelente semana e um cheiro bem grandão pra todo mundo!

Claudinha

    posted by Feito a Mão in decoração,festas juninas,foto e scrap,fuxico,gráfico,leitura,natal,passo-a-passo,presente and have Comentários (33)

    Chaveiro em feltro – Passo a passo


    Promessa é dívida. E como eu sou boa pagadora, aqui está o passo a passo dos chaveiros em feltro que eu fiz para presentear as professoras das minhas filhas em 15 de outubro. São uma ótima dica para presentear no natal também.
    O PAP está bem detalhado. De modo que até quem não é íntima de agulhas e linhas não tem o que temer.
    Material:
    Gancho para chaveiro (vendido em lojas de artigo para bijuteria)
    Argola para chaveiro (vendido em lojas de artigo para bijuteria)
    Contas e pingentes em cristal (vendidos em lojas de artigo para bijuteria)
    Fita zero nas cores desejadas
    Fitilho na cor desejada
    Feltro colorido
    Acrilon para enchimento
    Linha para bordado (meada DMC ou Anchor – com 2 linhas na agulha)
    Pistola de cola quente
    Cordão colorido ou elástico redondo colorido



    Fazendo a perna principal do chaveiro
    Para fazer as pernas principais do chaveiro, corte 25 cm de cordão grosso colorido tipo sutache. Eu tinha em casa elástico redondo colorido, usei ele mesmo, afinal, “reaproveitar” é um R muito importante na trilogia da sustentabilidade, não é verdade?
    Então, vamos lá! Dê um nó em uma das pontas do seu cordão. Enfie por ele duas ou 3 continhas de cristal de tamanhos e cores diferentes, conforme seu gosto pessoal. Depois dê um nó na outra extremidade.
    Vamos fazer a amarração no gancho do chaveiro. Preste atenção na foto abaixo. Com o cordão dobrado ao meio, passe-o pelo orifício do ganchinho e dê uma volta completa com as pernas do cordão por dentro dessa braçada. Nas fotos dá pra entender melhor.
    Pronto! O cordão principal de seu chaveiro está pronto. Vamos cortar as letras.

    Riscando as letras
    Para fazer as letras do seu chaveiro, use uma fonte bem “gordinha”. A que eu usei foi a Cooper Black, no tamanho 250, para que a letra atingisse uma altura de 6 cm.
    Se você não tiver a Cooper Black instalada em seu micro, poderá baixá-la aqui.
    Depois do download, descompacte a fonte, clicando sobre o arquivo com o botão direito do mouse, e escolhendo a opção EXTRAIR ARQUIVOS. A seguir, vá até CONFIGURAÇÕES – PAINEL DE CONTROLE de seu computador, escolha a pasta FONTES, vá até a aba arquivo e escolha a opção INSTALAR NOVA FONTE e indique onde você salvou seu arquivo. Pronto! A nova fonte já está instalada.
    Ao imprimir, escolha uma cor de fonte clarinha, para não gastar demais seu tonner. Corte as letras e transfira o risco para um papelão, para ficar mais durinho. Depois, torne a transferir para o feltro. Dica: corte o feltro dobrado, para que os dois lados saiam exatamente iguais. Na hora de unir as partes, deixe a face riscada para dentro, para o acabamento ficar melhor.
    A letra já está cortada e agora você poderá enfeitá-la a seu gosto. Na verdade, elas já são lindas sem nada, o enfeite é opcional.
    Eu fiz cada letra com um bordado diferente. E pretendo ensiná-las a fazer cada um deles. Se você não pretende bordar, passe para o próximo item.
    Rosa feita com linha de vagonite ou com fita zero
    1º – Com a linha de bordado normal (DMC ou Anchor – usando um fio na agulha apenas!) faça uma estrela de cinco pontas, como na figura abaixo.
    2º – Agora, usando a linha para vagonite e agulha apropriada, saia com a linha no centro dessa estrela e comece a circulá-la, passando por cima de uma perna da estrela e por baixo da seguinte, alternadamente. Por cima, por baixo, por cima, por baixo. Até que a sua rosa esteja na dimensão desejada. Para arrematar, saia pelo lado avesso e dê um nó. O nome desse ponto é rosa raiada e ele está descrito no pap indicado no post sobre bordado com fita, que já publicamos por aqui.
    3º – Para fazer a rosa usando fita de bordado com fita ou fita zero, o princípio é o mesmo. Mas a agulha deverá ter um fundo mais largo. Veja nas fotos como o efeito fica diferente, conforme o material usado.
    4º – Para fazer a folhagem, use o ponto margarida. Já fizemos um post com os principais pontos de bordado com fita. Dê uma olhadinha aqui.
    5º – Perceba a diferença do mesmo ponto usando-se a fita e usando-se a linha de vagonite.

    Cravo feito com fita
    Pontos usados: ponto reto e ponto atrás. Veja no post citado como fazer esses pontos. Clique sobre o link com a tecla shift pressionada, para abrir o post em nova janela, assim, você continua lendo esta postagem e acompanha o gráfico dos pontos ao lado.
    Margarida com fita
    Para fazer a margarida, use o ponto argola para as pétalas e o nó francês para o miolo.
    As folhas foram feitas com ponto margarida. Novamente lembrando, todos esses pontos estão representados no post sobre bordado com fita.

    Tulipa em ponto rococó

    Essas foram as tulipas de que eu falei no penúltimo post, lembram? Enquanto eu visitava o Fino Feltro em busca de inspiração para o dia das crianças, vi umas letrinhas com bordado em ponto rococó. Até então eu nem sabia que o nome do bordado era rococó. Mas como eu sou meio enxerida e conheço muitos tipos de bordado, mas nunca tinha feito rococó nem ponto russo, busquei no Google por imagens com esses pontos e logo descobri que se tratava do ponto rococó. Não apenas isso, encontrei alguns PAP de como fazer esse ponto! E, claro, vou compartilhar ocm vocês.
    Ele é parecido com um nó francês, só que a gente enrola a linha na agulha muito mais vezes. E não volta pelo mesmo cantinho que veio com a agulha, mas sim num ponto oposto. Vejam as instruções a seguir para fazer esse ponto. Não é difícil. Os meus não ficaram perfeitinhos, mas foi minha primeira vez. Os próximos ficarão mais legais.
    Vejam os tutoriais aqui:
    Tessituras

    Pontos da Ana
    E um vídeo no Flickr ensinando a fazer o ponto! Crédito: Bordados da Ana
    Caseando a letra
    Depois de bordada, sua letra deverá ser caseada. Quer aprender a fazer ponto caseado? Clique aqui.
    Lembre-se de costurar a letra a uma das pontas do cordão que você já prendeu ao ganho do chaveiro. Deixe o nó do lado de dentro para dar mais segurança. Dê várias voltas com a linha para prender bem. Do lado oposto, você pode acrescentar um pingente preso a um fitilho ou fita zero. Como na foto abaixo.

    Prendendo a perna secundária do seu chaveiro
    Prenda uma argola de chaveiro no seu gancho principal.
    Passe um pedaço de fita zero por essa argola e enfie as duas pernas da fita por uma conta de bijuteria. Use uma cor que combine com as cores do seu feltro.
    Dê um nó na ponta das duas pernas da fita para prender bem e evitar que a continha escorregue.
    Fazendo e prendendo a figura secundária do chaveiro
    Na ponta da corrente que pende dessa argola, você pode colocar o que quiser. Eu pensei a princípio em flores, mas como já coloquei uma rosa pendente e bordei muitas flores nas letras, achei melhor variar e colocar um coração.
    Para fazer o coração, siga os mesmos passos que usou para fazer as letras. Se não colocou um pingente na letrinha, aproveite para colocar agora. É que em algumas letras como a letra A, por exemplo, o pingente não ficaria centralizado. Nesse caso, optei por colocar o pingente no coração.

    Fazendo uma rosa de feltro
    1. Corte um círculo em feltro. (Eu usei a medida do carretel do rolo de elástico, você pode usar um pires, se quiser.)
    2. Dobre o círculo ao meio
    3. Enrole o meio círculo como na foto
    3. Prenda com linha o fundo dessa rosa, para ela não se desfazer. Não se preocupe com o acabamento, pois as folhas vão cobrir qualquer defeitinho
    4. Corte folhas em feltro verde
    5. Usando um pedaço de fitilho, prenda a sua rosa ao gancho principal de seu chaveiro
    5. Com a pistola de cola quente, cole as folhas no fundo da rosa, cobrindo o alinhavo e o fitilho, como na foto.

    Pronto!
    O chaveiro já está acabado! E ficou um charme, não foi?
    Mais charmoso ainda vai ficar quando eu terminar as caixinhas em MDF com decoupage, onde eles seguirão embalados. Será o próximo passo a passo a ser divulgado por aqui assim como os porta-chaves das professoras de inglês e de educação física. Aguardem!
    Lembrando que você pode participar da seção “Feito por suas Mãos”. Basta me mandar a foto de uma arte sua inspirada em algum tutorial divulgado por aqui para o e-mail: cmtmramalho@hotmail.com
    Ficarei feliz em divulgar suas fotos, num post exclusivo, como fiz com a Cristina.
    Um abraço e até a próxima!
      posted by Feito a Mão in chaveiro,costura e bordado,dia dos professores,feltro,flor,gráfico,passo-a-passo,presente and have Comentários (55)

      Gráficos de fadinhas – ponto cruz


      Já que estamos falando em fadas… olha que lindinhos esses gráficos!
      As férias estão terminando, isso é, se já não tiverem terminado… Que tal bordar toalhinhas para a merenda das meninas com estes motivos?


        posted by Feito a Mão in costura e bordado,gráfico,ponto-cruz and have Comentários (13)

        Software para criar gráficos em ponto cruz


        Você sabia que existe um software que transforma imagens em gráficos para bordar em ponto cruz? Pois é, existe.

        Você poderá importar qualquer imagem e o software faz o trabalho de transformá-lo em um padrão para o bordado em ponto cruz. Ele transforma desde simples cliparts até fotos. Pode-se escrever textos e criar bordas.

        Estou falando do PCStich 7 e você poderá fazer o download do software aqui.

        Calma aí, não se trata de pirataria, é uma licença gratuita para teste. Se você gostou, poderá adquirir o software diretamente do site do fabricante. (Fique claro que não ganho nada com isso, é só uma dica, viu?)

        Mas, cá pra nós, a licença gratuita quebra um galho danado, dá pra fazer muitos gráficos enquanto o software estiver liberado.

        Eu o baixei para criar esquemas de ponto cruz dos personagens favoritos das minhas filhas, para bordar em toalhas. Facilita muito, pois nem sempre encontramos exatamente o que procuramos e nas medidas exatas para caber na barra da toalha.

        Espero que gostem.

          posted by Feito a Mão in costura e bordado,gráfico,ponto-cruz,software and have Comentários (21)

          Quadro em ponto Cruz – Maria Clara


          Bordar um enxoval com as próprias mãos é tarefa cada vez mais rara hoje em dia. Principalmente entre as mulheres da minha geração, que foram criadas para romper com as tradições machistas que ditavam que o lugar de mulher é na cozinha ou em frente uma máquina de costura.
          A mulher cresceu, foi à luta e conquistou o direto de competir de igual para igual com o homem aos cargos de toda a espécie.
          Eu estou no meio termo disso tudo. Trabalho fora, conquistei minha independência financeira, casei, tive filhas, mas adoro cuidar da minha casa.
          Nunca abriria mão de uma coisa para ser exclusivamente a outra. Afinal, só poderei ser uma mãe completa se me sentir completa como ser humano, não é verdade?
          Essa ginástica que a vida moderna nos impõe torna cada vez mais difícil encontrarmos tempo para nos dedicar às tarefas que nos dão prazer como bordar uma toalhinha para nossas filhas levarem o lanche para a escola ou uma toalha de rosto para colocar no lavabo.
          Sempre que sobra um tempinho, eu bordo uma coisinha ou outra. Adoro colecionar revistas de bordados e agora, com o picasa e a blogosfera, vivo salvando gráficos interessantes, à espera da oportunidade certa de materializá-los.
          Esse quadrinho eu bordei quando decidi engravidar da Maria Clara. Terminei o quadro e descobri que estava grávida. E olha que engravidei no segundo mês de tentativa! rs

          O molde está na Revista Arte de Bordar Ponto Cruz nº 22.
          Esse segundo quadrinho que aparece na foto eu bordei pra minha sobrinha Carolina. Ainda estou devendo o quadrinho da Manuela, minha sobrinha caçula. Mas em breve ela o receberá. Assim que a Karla, minha irmã me fornecer as fotos do quadrinho, eu postarei fotos do gráfico dele também.
          E aí? Que tal se aventurar a bordar um quadro? Aposto que a decoração do quarto ficará muito mais aconchegante e personalizada.
            posted by Feito a Mão in gráfico,passo-a-passo,ponto-cruz and have Comentar