Archive for the 'culinária' Category

Confraria das Panelas – Segundo Encontro


Na quarta-feria passada, aconteceu o segundo encontro da nossa Confraria das Panelas. Dessa vez, foi aqui em casa.

Uma das acepções do verbete confraria diz respeito a um grupo de pessoas que exercem a mesma profissão ou têm as mesmas ideias ou sentimentos.  No nosso caso, o interesse em comum é a cozinha.

Somos três colegas de trabalho que, em ocasiões diversas, fomos descobrindo afinidades que giravam em torno do fogão. Receita vai, receita vem, decidimos colocar em prática um velho sonho: cozinhar em conjunto, ao menos uma vez por mês, testando receitas interessantes que houvéssemos aprendido em alguns dos cursos de gastronomia que fizemos, em livros de receita ou sites de culinária.

Nosso primeiro encontro foi um test drive, sem muito espaço para invencionices. Estávamos temerosas de ousar logo na primeira vez e nos limitamos a obedecer às receitas previamente testadas e aprovadas.

O segundo, por sua vez, já ousou um pouco mais. Testamos novas receitas, alteramos a apresentação sugerida para as entradas, substituímos ingredientes do prato principal e incluímos uma receita original na sobremesa.

O próximo encontro, espero, deixará ainda mais brechas para nossa imaginação e criatividade, pois não basta repetir uma receita pura e simplesmente, sem dar à nossa interpretação. Pelo menos, esse é meu pensamento.

E ficamos assim, brincando de fazer coisa séria. Sem pretensão alguma de nos profissionalizar, apenas querendo aperfeiçoar nossas apresentações, aguçar nossos paladares e trocar ideias na eleição dos temperos, das ervas, na observação do tempo ideal de cozimento, na troca de experiência que geralmente ocorre quando amigas se reúnem em torno de um hobby em comum.

À medida em que vamos nos conhecendo mutualmente, mergulhamos também em nosso interior, a partir das críticas externas. Passamos a nos observar e perceber pelos olhos das outras. Vamos nos medindo e comparando e, aos poucos, vamos nos atribuindo rótulos: a mais perfeccionista, a mais detalhista, a mais desenrolada, a mais pragmática, a mais desencanada, a mais tensa, a mais zen. Quer conhecer de verdade uma pessoa? Basta observar sua relação com a comida. Observar sua relação com as panelas, então, é quase como tirar um raio X de sua alma. Toda cozinheira é metade carne, metade sentimento. 

Assim, vamos nos compensando umas às outras, porque ninguém aparece em nossas vidas por acaso. Ao contrário do que se diz  por aí, panela em que muita gente mete a mão não desanda, rende comida com ricas histórias de vida!

 

A lembrancinha

Para presentear minhas convidadas, resolvi criar um avental personalizado para identificar nosso grupo. Fiz isso no dia seguinte ao nosso primeiro encontro.

Usei as imagens do kit Cooking, da My Grafico, que continha duas cozinheiras em ação.

BDbaseball

Como eu não estava usando o kit para fins comerciais, gerei uma segunda personagem, a partir das duas primeiras, para representar a Martinha, com cabelos curtos e avermelhados.

aventais

Com a arte pronta, fiz uma rápida pesquisa de preços na internet até chegar ao site: eCamisetas. Foi lá que mandei imprimir a arte nos aventais.

Avental

Embalei os aventais em papel celofane nacarado e dei lacinhos com fita de nylon, lembrando bombons. A lembrancinha fez sucesso!

A arrumação da mesa

DSC01670

Não tive muito tempo de caprichar nesse dia: minha faxineira tinha faltado e eu tinha ido acompanhar minha mãe numa operação de catarata pela manhã. Saí do trabalho meia hora mais cedo e ainda consegui arrumar a mesa antes das meninas chegaram.

DSC01668

Algumas velas, um jogo americano bonito e um porta guardanapo elegante fizeram bonito na fita. Sem flores, nem arranjos.

O cardápio

Escolhemos um cardápio regional, à base de frutos do mar, com entradas e sobremesas leves, à base de frutas.

Com a experiência ganha no primeiro encontro, optamos por pratos mais práticos. Era dia de semana, havíamos saído direto do trabalho e estávamos famintas. Por isso optamos por pelo menos uma entrada que não precisasse ir ao fogo.

Primeira Entrada: Carpaccio de laranja, perfumado com balsâmico e gengibre

DSC01675

Retiramos essa receita do site do Chef Wanderson Medeiros (WGourmet) que comanda a cozinha do restaurante Picuí, aqui em Maceió.

Ingredientes:

1 laranja pêra por pessoa
1 raiz de gengibre fresco
1 colher de chá de açúcar (rasa)
1 colher de chá de vinagre balsâmico

Modo de Preparo:

Descasque as laranjas, corte em fatias finas e arrume em um prato de sobremesa. Polvilhe com o açúcar e rale um pouquinho de gengibre, descascado, por cima das fatias de laranja. Pingue o vinagre balsâmico por cima de maneira uniforme e sirva.

Eu posso confessar que não levava muita fé na combinação, mas adorei! O balsâmico, em pequenas doses, combinado com o gengibre faz milagres: muda o sabor da laranja de um jeito bem criativo.

Segunda Entrada: Mini hambúrguer de camarão com emulsão de rúcula

DSC01702

Esta entrada foi adaptada de uma receita ensinada num dos cursos do Chef Jonatas Moreira. Mudamos apenas a apresentação, para substituir o pãozinho por cama de abobrinhas com broto de bambu. Eu adorei o resultado estético desse prato e o sabor também ficou fantástico!

A vedete desse prato é a emulsão de rúcula, que nada mais é que uma maionese caseira temperada com rúcula. Dá para usá-la depois em tudo: no sanduíche, em batatas, sobre saladas, enfim é um molho delicioso e bem versátil. 

Ingredientes:

Para o mini hambúrguer:

Camarões limpos, sem casca

Cebolinha picada

Sal

 

Para a emulsão de balsâmico:

4 ovos

2 colheres de chá de mostarda Dijon

Óleo de girassol e azeite de oliva (o quanto baste para dar cremosidade à maionese)

1 xícara de rúcula picada

Sal a gosto

Modo de fazer:

Mini hambúrgueres

Pique os camarões e misture a cebolinha picada. Coloque em forminhas redondas ou modele-os com as mãos em formato de hambúrgueres. Somente depois disso, tempere com sal.

Para ajudar a dar liga, leve os hambúrgueres à geladeira por duas horas antes de fritar. (Nós colocamos 30 minutos no freezer).

Depois é só assá-los em frigideira antiaderente, com azeite de oliva.

hambúrguer-camarão

Emulsão de rúcula

Cozinhe os ovos por 4 minutos, contados a partir de quando a água ferver(para evitar salmonela). Em seguida, resfrie-os afim de parar a cocção. Descasque-os e leve-os a um mixer ou liquidificador, juntamente com a mostarda, sal e rúcula. Bata, acrescentando o óleo. Finalize com azeite de oliva. Coloque pimenta moída na hora.

emulsão

Montando o prato

Frite fatias de abobrinha em azeite e sobre elas arrume um punhado de broto de bambu, previamente temperado com azeite balsâmico, açúcar, sal e azeite de oliva.

Despeje a emulsão sobre o bambu e coroe com um hamburguinho de camarão. Depois é só enfeitar com uma folhinha de hortelã ou manjericão.

Terceira entrada (improvisada):  Camarões Gratinados

Antes do prato principal ficar pronto, aproveitei a sobra dos camarões da segunda entrada e fiz uma outra entradinha de camarões gratinados, a pedido de Martinha e Josi.

DSC01678

A receita já foi postada aqui. 

Prato principal: Arroz negro com siri

Também nos inspiramos no site do Chef Wanderson para fazer este prato, mas usamos arroz negro em lugar de arroz vermelho, como sugerido, dobramos a quantidade de leite de coco, substituímos o caldo de legumes por caldo de peixe caseiro e ajustamos o tempero no final.

O arroz negro não é muito fotogênico, o prato lembrou uma feijoada, mas o sabor ficou ótimo! No dia seguinte, estava ainda mais apurado e cremoso.

arroz negro com siri

Ingredientes da receita que usamos:

250g de Arroz Negro

50ml de azeite de oliva extra virgem

4 dentes de alho picados

1 cebola picadinha

250g de siri catado e temperado em limão

50ml de cachaça

1 litro de caldo de peixe caseiro

200ml de leite de coco

20g de coentro picado


Modo de Preparo:

Numa panela de fundo grosso aqueça o azeite e doure o alho e a cebola. Acrescente o arroz e a cachaça e deixe evaporar. Junte o siri e refogue um pouco. Acrescente o caldo de peixe, acerte o sal e deixe cozinhar por cerca de meia hora, mexendo algumas vezes durante o cozimento. Finalize a receita com o leite de coco e o coentro. Sirva quente.

Rendimento 4 porções.

Sobremesa: Creme de Melão em infusão de guaraná, hortelã e gengibre

Essa receita foi invencionice de Martinha e foi uma revelação! Nada mais refrescante para finalizar uma noite quente de verão sem pesar no estômago e na consciência.

DSC01710

Ingredientes:

1 melão maduro

1 guaraná em lata

Folhas de hortelã

Gengibre ralado

sorvete de graviola ou mangaba para acompanhar

 

Modo de fazer:

Faça bolinhas com o melão, usando um boleador. Reserve. Bata o restante do melão no liquidificador com a guaraná (usamos meia lata), gengibre ralado e folhas de hortelã.

Leve o creme ao congelador por uma hora mais ou menos.

Sirva o creme com as bolinhas de melão e 1 bola de sorvete por cima. Enfeite com folhas de hortelã.

sobremesa

Para finalizar a noite, uma tacinha de licor, um cappuccino de máquina e pastéis de Santa Clara, que Martinha trouxe consigo de sua passagem pela Bahia.

DSC01713

Já estou sonhando com a próxima etapa! Foi bom demais!!!!

DSC01716

Uma ótima semana a todos!

Cheiro grande,

Claudinha.

    posted by Feito a Mão in Confraria das Panelas,culinária and have Comentários (13)

    Bolo de maçã com aveia


    bolo de aveia com maçã

    Por mais cuidado que eu tenha com alimentação das crianças, o fator genético falou mais alto. Clarinha, apesar de seus 32kg, no auge de seus quase 11 anos, está com 279 de LDL!

    Como montar uma dieta de baixo colesterol para alguém que já é tão franzino? Cortar tudo o que aumenta o colesterol é também cortar quase tudo o que engorda. O que, para ela, não é uma boa ideia.

    Além do fator hereditário (a família de meu marido tem casos registrados de LDL acima de 1.000!), Clarinha está fazendo reposição hormonal para crescimento. Os hormônios interferem na produção do colesterol.

    A menina já pratica handebol, natação e educação física. Então, quanto à atividade física, não há o que inventar mais. Já quanto à alimentação… Somos o que comemos, não é verdade?

    Enquanto aguardo a consulta que marquei com uma nutróloga, andei pesquisando sobre alimentos que baixam o colesterol, seja porque evitam que ele seja absorvido, seja porque evitam que ele oxide, seja porque aumentam os níveis do HDL (colesterol bom).

    Resolvi inventar receitinhas que contenham tais ingredientes para que ela os coma, sem muito sacrifício. Foi então que nasceu esse bolo de maçã com aveia.

    A receita foi adaptada daquele bolo de banana sem lactose, lembram?

    Como a maçã tem mais água que a banana, reduzi a quantidade de óleo original e troquei metade da farinha de rosca por aveia, que tem a característica de absorver umidade em qualquer receita. Por isso os pães que levam aveia são, geralmente, mais secos.

    Além disso, troquei o óleo comum por óleo de canola e acrescentei canela e noz moscada. Vamos à receita final?

    Bolo de maçã com aveia – para baixar  colesterol

    Ingredientes:

    2 maçãs com casca, picadas, sem sementes*

    150 ml de óleo de canola ou girassol**

    2 xícaras (chá) de açúcar demerara ou mascavo

    4 ovos grandes inteiros

    1 1/2 xícara (chá) de farinha de rosca

    1 1/2 xícara (chá) de aveia em flocos***

    1 colher de sopa de fermento

    1 colher (chá) rasa de canela

    1/2 colher (café) de noz moscada ralada

     

    Bolo de maçã e aveia

    Modo de fazer:

    Bata bem os 4 primeiros ingredientes no liquidificador. Depois misture a farinha de rosca com a aveia e, por último, o fermento, numa tigela à parte.

    Leve ao forno médio, preaquecido, em forma untada e polvilhada com farinha de rosca, por 30 a 40 minutos.

    Depois de assado, polvilhe açúcar refinado e canela.

    Se quiser, pode acrescentar fatias de maçã na massa.

    bolo de maçã com aveia

    Este bolo fica muito saboroso! Quase que as meninas não me deixaram congelar as fatias individuais, como fiz aqui. Fica úmido, macio e delicado. Lembra a textura de um bolo de cenoura.

    Congelei a metade do bolo em fatias individuais, para assegurar alguns lanches nutritivos. A outra metade voou rapidinho em menos de 24 horas. Considerando que não era um bolo de chocolate, foi um recorde aqui em casa!

    Se inventar ou descobrir outras receitas legais e funcionais como esta, volto aqui pra compartilhar com vocês. E se vocês tiverem outras dicas legais de pratos nutritivos e “atrativos” para crianças, por favor, eu agradeço muito se as dividirem comigo!

    Não é fácil convencer crianças maiores a reeducarem seu paladar. Quem tiver seus filhos, acostume-os desde bebês a comer corretamente. Depois que eles conhecem arroz, macarrão  e pão branco, fica tão difícil fazê-los gostar dos integrais!

    Um cheiro enorme,

    Claudinha

    ___

    *Maçã é rica em fibras solúveis e contém altas doses de flavonoides e antioxidantes que reduzem o colesterol no sangue.

    **Óleos vegetais de canola e girassol são ricos em fitoesteróis, substâncias que barram a absorção de gordura da dieta, o que favorece a redução do colesterol.

    ***Aveia contém uma fibra que auxilia na redução do colesterol LDL. Consumir 3g dessa fibra pode reduzir em até 20% o colesterol total.

    Dados retirados do Portal IG. Para saber mais, leia este artigo sobre 20 alimentos que diminuem o colesterol.

      posted by Feito a Mão in culinária,educando filhos,saúde and have Comentários (22)

      Filetino ao shimeji


      Meu marido não quis comemorar seu aniversário. Ele nunca quer. É tímido, não gosta de badalação nem de muita gente reunida. Não é à toa que nos juntamos, somos muito diferentes nesse aspecto e creio que temos muito a acrescentar um ao outro.  Seu pedido foi que eu fizesse um almocinho especial para nós quatro, apenas, sem convidado algum. Sem nenhuma outra exigência específica!

      As pessoas são diferentes e têm diferentes visões do que seria a forma perfeita de concluir mais um ciclo de vida. A maneira de Mário é ficando quieto e o mais reservado possível. Respeitei sua vontade.

      A minha escolha foi um prato de carne vermelha, já que ele vinha numa dieta com baixo teor de ferro há tanto tempo e somente agora seus níveis de ferritina ficaram aceitáveis. Seu hematologista liberou comer carne duas vezes por semana. Que ocasião seria mais especial que seu aniversário para matar as saudades?

      Filetino ao shimeji (para 2 adultos e 2 crianças)

      Filetino ao shimeji

      400g de filé em tirinhas

      2 a 3 colheres (sopa) de manteiga sem sal

      sal e pimenta do reino moída a gosto

      1 bandeja de shimeji fresco

      1 cebola em tirinhas finas (à Julienne)

      3 colheres (sopa) de shoyu

      1 lata de creme de leite light com soro e tudo

      Derreta 1 colher de manteiga numa frigideira. Quando estiver bem quente, acrescente a carne fatiada, aos poucos, para não juntar líquido. Depois de frita, tempere com sal e pimenta do reino a gosto. Reserve e mantenha em local aquecido.

      Na mesma frigideira em que fritou a carne, refogue a cebola com o restante da manteiga. Quanto estiver murcha, junte o shimeji, mexendo sempre, para limpar o caldo da carne que ficou grudado na panela com uma espátula de silicone ou colher de pau.

      Junte o shoyu e aguarde o shimeji desidratar um pouco, não espere demais para ele também não murchar. Ele deve permanecer firme. Retorne a carne reservada à frigideira, misturando bem. Acrescente o creme de leite e ajuste o sal, se precisar.

      Sirva acompanhando massas ou legumes com salada verde.

      Boa semana a todos!

       

      Claudinha

        posted by Feito a Mão in culinária and have Comentários (16)

        Inauguração da Confraria das Panelas


        Bom dia, pessoal! Numa sexta-feira depois de feriado, falar de comidinhas mais sofisticadas pode ser uma boa ideia para incrementar o jantar de uma ocasião especial, não? Lembrando que quem torna especiais  as situações somos nós.

        Eu já tinha comentado por aqui da minha curiosidade pelas panelas e do meu desejo de descobrir um pouco mais sobre os segredos da gastronomia. Vocês até têm acompanhado, vez ou outra, as minhas peripécias em alguns eventos do tipo. Tudo muito amador, sem pretensões de me profissionalizar. Só pelo prazer mesmo, como aliás eu faço todas as coisas que compartilho aqui no blog.

        Cozinhar, para mim,  sempre foi um prazer, desde menina. E como prazer, não posso levá-lo tão a sério. Eu jamais faria um blog de culinária, apenas, porque, como eu já disse neste outro post, não sou muito de focar num hobby só. Vivo alternando entre meus passatempos favoritos, com toda liberdade para errar como convém aos aprendizes.

        Curiosamente, eu não sou a única gourmetida do meu ciclo de amizades. Algumas das minhas amigas também cultivam este interesse. Conversa vai, conversa vem, nos intervalos de um curso ou outro que fazíamos ou que compartilhávamos umas com as outras, surgiu a ideia de fundar a nossa Confraria das Panelas.

        Nosso objetivo era promover reuniões periódicas, para elaborar pratos que houvéssemos aprendido por aí à fora ou que julgássemos dignos de teste. Ao final, degustaríamos tudo regado a um bom vinho ou espumante.

        Claro que o mais enriquecedor dessas experiências seria observar os pequenos truques que uma ou outra utilizava, trocar informações sobre fornecedores de alimentos e apetrechos de cozinha. Enfim, conversar e trocar ideias, pois não há nada melhor para motivar e entreter.

        Nossa primeira reunião aconteceu segunda-feira passada. Ficamos eufóricas, tal qual meninas brincando com bonecas novas em companhia de amiguinhas. Uma sensação tão boa que me fez esquecer todos os momentos turbulentos que tive no trabalho ultimamente.

        Nossa reunião aconteceu na casa da Josi, que estava de férias e tinha mais tempo livre para organizar os preparativos. Fizemos a lista dos pratos e dos ingredientes necessários com uma semana de antecedência. Martinha se encarregou de fazer as compras, cujo valor dividimos. E eu levei alguns ingredientes e aparelhos que tinha em casa, como o cointreau e o processador de alimentos – que era maior que o da Josi.

        Tudo organizado, saímos do trabalho direto para lá.

        Como as três estamos de dieta, pensamos em elaborar um menu mais leve, que não nos deixasse com tanta dor na consciência em plena segunda-feira à noite. Os pratos selecionados foram:

        • Carpaccio de abacaxi

        • Salada de folhas hidropônicas com camarões salteados

        • Filé de robalo selado com gergelim preto e branco, acompanhado de legumes refogados e creme verde de macaxeira

        • Maçã assada em calda de cointreau com sorvete de nata.

         

        A Josi se encarregou de ir adiantando a primeira entradinha, já que Martinha e eu chegaríamos famintas do trabalho.  A ideia do carpaccio de abacaxi, para mim, foi totalmente nova, mas a Josi afirmou que vários sites contam com outras variações do mesmo prato.

        Carpaccio de abacaxi

        Confraria das Panelas19

        Foi o prato mais simples, rápido e com menos ingredientes de todos, mas foi, talvez, o mais surpreendente. Comer abacaxi salgado e regado no azeite foi, no mínimo, inusitado!

        Ingredientes:

        Fatias finas de abacaxi

        sal e pimenta do reino moída a gosto

        azeite à vontade

        raspas de 2 limões

        folhas de hortelã

         

        Corte fatias finas de abacaxi, arrume-as num prato largo, regue com azeite, tempere com sal e pimenta do reino moída, casca de limão ralada e folhinhas de hortelã. Só isso!

        Confraria das Panelas3

        Depois da primeira entradinha, partimos para o preparo dos outros pratos. Comecei pela sobremesa, que levaria mais de uma hora no forno, mas sobre ela eu falarei logo mais.

        Enquanto isso, a Josi compartilhou conosco a Salada de folhas hidropônicas com camarões salteados, abobrinha grelhada, recheada com creme de alcachofra GranCuccina e vinagrete de laranja com gengibre que aprendeu II Encontro dos Chefs no Palato, com a participação do Jonatas Moreira Akuaba/AL e Joca Pontes do Restaurante Ponte Nova/PE.

        Foi o prato mais elaborado da noite e também o mais trabalhoso. Mas é fácil de fazer e, com um pouquinho de organização, dá para deixar quase tudo preparado antes dos convidados chegarem.

        O nome é comprido e eu não sei como chamá-la de outra forma. Vou abreviar e chamar apenas de:

        Salada de folhas hidropônicas com camarões salteados

        Confraria das Panelas20

        Ingredientes para 10 porções

        O vinagrete:

        5 laranjas (suco)

        50ml de vinagre de vinho branco 

        1 colher (chá) de mostarda Dijon

        1 colher (café) de gengibre ralado

        2 colher (chá) de açúcar demerara

        100ml (azeite) extra virgem

        150ml de óleo de milho

         

        Reduza bem o suco de laranja com o vinagre, o gengibre e o açúcar, até chegar à consistência de xarope, por 40 minutos a uma hora no fogo baixo. Espere esfriar, adicione o azeite e o óleo lentamente, enquanto bate tudo no liquidificador. Por último acrescente a mostarda Dijon misturando com o fouet. Adicione sal e pimenta a gosto.

        vinagrete de mostarda, laranja e gengibre

        A salada:

        800g de camarão

        200g de reme de alcachofra Gran Cucina (com azeitona), nós usamos o crema di carciofi e olive da Gran Cucina

        10 folhas de alface lisa

        10 folhas de rúcula

        10 folhas de agrião

        1 abobrinha grande

        azeite para refogar a abobrinha

        flor de sal e pimenta a gosto

        Corte a abobrinha em rodelas da espessura de um dedo. Coloque flor de sal e grelhe com um filete de azeite.

        O camarão deve ser salteado na manteiga.

        Hora do truque! Depois do camarão limpo, você pode branqueá-lo numa panela com água, um fio de azeite, sal e ervas frescas de  sua preferência. Quando ele mudar de cor, retire-o imediatamente. Não precisa esperar a água ferver. Jogue-o em água gelada, para estancar o cozimento e escorra. Leve-o ao freezer em sacos plásticos sem ar. Quando decidir usar o camarão, retire-o com algumas horas de antecedência e refogue-o na manteiga com coentro. Ele vai cozinhar em bem menos tempo que o normal.

        Não jogue todo o camarão de uma só vez, ou ele vai verter muita água. Refogue-os aos poucos, sempre se desfazendo do excesso de água que por ventura se acumule.

        Farofa de pão Italiano

        pão italiano

        coentro

        alecrim

         

        Corte o pão italiano em fatias e ponha-o para assar em uma frigideira, deixe dourar dos dois lados. Bata as fatias de pão assadas, alecrim fresco e coentro no liquidificador. Reserve para adicionar em saladas.

        Montando a salada

        Faça charutinhos com as folhas de rúcula e agrião e enrole com a folha alface.

        Primeiro abobrinha grelhada, folhas em rolinhos, camarões, creme de alcachofra ao lado, vinagrete de laranja e por fim a farofa de pão italiano.

        Salada

        A saladinha ficou suprema! Um mix de texturas, temperaturas e sabores harmoniosos e complementares. Um luxo só!

        Filé de robalo selado em gergelim preto e branco acompanhado de creme verde e legumes refogados

        DSC01035

        Martinha se encarregou do prato principal, super prático, rápido e simples, e eu, dos acompanhamentos.

        Confraria das Panelas2

        Ingredientes:

         

        filés de robalo

        sal e pimenta a gosto

        suco de limão para temperar

        gergelim preto

        gergelim branco

        azeite

         

        Tempere os filés de robalo em limão, sal e pimenta, deixe descansar por uns 30 minutos. Depois empane cada filé em uma mistura de gergelim preto e branco.

        Confraria das Panelas-1

        Leve os filés ao fogo para selarem numa frigideira com azeite. Depois arrume-os numa travessa e leve-os ao forno, envoltos em papel alumínio, até ficarem completamente assados.

         

        Purê de macaxeira com hortelã

        Desde que eu vi a Simone Bert fazendo um creme de macaxeira verde com coentro, fiquei louca pela combinação. Já fiz variações com rúcula, coentro, hortelã e manjericão. Todas ficaram excelentes, mas eu prefiro usar o hortelã justamente pela refrescância que dá ao prato.

        Ingredientes:

         

        macaxeira cozida em água e sal

        sal a gosto

        1 punhado de coentro (cerca de um prato fundo cheio)

        1 punhado de hortelã (cerca de um prato fundo cheio)

        1 caixa de creme de leite

        1 colher (sopa) manteiga

        2 dentes de alho amassados

         

        A quantidade vai depender do número de pessoas, fiz tudo muito no olho.

        A macaxeira já estava cozida quando eu cheguei e tudo o que eu teria de fazer era passá-la no processador com com o creme de leite e as ervas. Mas levei meu processador incompleto e sem a peça que faltava ele não funcionou. Usei o liquidificador da Josi, mas por causa disso o creme teve de ficar um pouco mais líquido que o de costume.

        Eu já postei esse creme aqui. Desde então tem sido o meu acompanhamento para peixe favorito.

        Cozinhe a macaxeira em água e sal, bata num processador com o hortelã, o coentro e o creme de leite. Numa panela, derreta a manteiga e refogue o alho. Junte o creme verde, mexendo sem parar até ferver.

        purê de macaxeira com hortelã

        Legumes refogados

        Ingredientes para 2 pessoas

        1/2 cenoura ralada

        1/2 acelga pequena fatiada

        1 cebola roxa em rodelas finas

        2 colheres (sopa) de azeite extra-virgem

        1 colher (sopa) de molho shoyu

        Fondor Maggi para temperar

         

        Receita da Chef Simone Bert.

        Refogue a cebola no azeite quente. Espere murchar. Acrescente a acelga fatiada bem fininha, já depois de lavada com água e vinagre e escorrida. Não deixe murchar muito, só reduza um pouquinho. Acrescente a cenoura e mexa bem. Tempere com fondor e com o shoyu. Ajuste o sal e pronto.

        Confraria das Panelas31

         

        Sobremesa: maçã assada ao calda de cointreau com sorvete de nata

        DSC01039

        Eu já tinha feito maça assada, mas desta vez resolvi colocar cointreau na calda, pois tinha visto uma compota de frutas no blog da Ana Sinhana que me chamou a atenção justamente por isso.

        Confraria das Panelas4

        Ingredientes para 3 pessoas:

        3 maças com casca, sem o miolo

        suco de duas laranjas

        3 colheres (sopa) de cointreau

        3 colheres (sopa)  rasas de açúcar demerara

        3 paus de canela

        cravos a vontade

        maçã assada com calda de cointreau

        Depois de retirar o miolo de cada maça, enfie aí dentro 1 pau de canela, 1 colher de açúcar e cravos a gosto. Arrume as maças numa assadeira e regue com o suco de laranja misturado com cointreau.

        Leve ao forno médio coberto com papel alumínio por cerca de 1 hora e depois, sem o alumínio, deixe assar por mais 30 minutos.

        Sirva com sorvete de nata ou creme.

        Nossa noite foi fenomenal! Dá para ver pelas nossas caras de felicidade na foto abaixo o quanto ficamos satisfeitas com nosso encontro.

        Confraria das panelas1

        Na saída, nossa anfitriã nos presenteou com um mimo, tudo a ver com a ocasião. Achei tão delicado e atencioso!

        confraria das panelas0

        Tô lascada, a próxima reunião será aqui em casa e eu não posso passar batido, né Josi? É preciso manter o padrão de qualidade que a senhora nos impôs… rsrs

        ___

        Domingo será aniversário do meu amado marido. Como ele não quer festa, vou caprichar no jantarzinho que farei para ele. Afinal, o coitadinho ficou com as meninas tanto durante este evento, quanto durante a minha escapadinha ao Rio de Janeiro. Poucos fariam a mesma coisa.

        Espero que todos tenham um final de semana tranquilo, revigorante e inspirador!

        Um cheiro,

        Claudinha.

          posted by Feito a Mão in Confraria das Panelas,culinária and have Comentários (21)

          Biscoitinhos de chocolate com aveia para um chá muito especial


          Já estou de volta. Eu disse que seria uma viagem bem curtinha, não? Sabem aonde eu fui? Ao Rio de Janeiro! Mas dessa vez não fui fazer turismo, fui encontrar pessoas realmente maravilhosas, que conheci por intermédio do blog, e participar do Chá de Blogueiras da Katinha, do Casos e Coisas da Bonfa.

          Parece insano, eu sei, mas adorei ter feito uma estripulia como essa. Além do mais, fiquei hospedada na casa da própria Bonfa, que é a supremacia em pessoa em matéria de hospitalidade!  Foi um final de semana muito especial, esfuziante e inesquecível. Vou conservar com carinho as recordações desse dia – o dia em que conheci pessoas tão alegres, divertidas, alto astral e cuja ausência já estou lastimando. Vamos ter que marcar um reencontro em breve, quem sabe agora na Terra dos Marechais? Estou esperando vocês, meninas!

          Olhem só a minha cara de felicidade na foto da talentosa Flavia Mergulhão, do Ateliê da Caiê!

           chá de blogueiraDa esquerda para a direita: Flávia Mergulhão, do Ateliê da Caiê, Milena Orlando, Simone Scharamm, do Festa e etc, eu, Ana Paula Carneiro, do De Ana à Z, Katinha, Marta Riba, do Cantinho da Marta,  e Patrícia Haddad, do antes, Durante e Depois  (abaixada)

           

          O post completo sobre o chá vai ao ar na quarta-feira, no blog da Katinha. Mas vou adiantar uma palhinha para vocês, porque não consigo manter suspense por tanto tempo.

          Eu levei cupcakes de chocolate e biscoitos de chocolate com aveia. Como viajei de avião, deixei para fazer a ganache da cobertura dos bolinhos lá, para evitar acidentes. Acontece que na manhã do chá, faltou energia no bairro em que a Katia mora, por várias horas. A geladeira perdeu temperatura e a ganache não atingiu o ponto certo pra fazer aquela voltinha da cobertura. Mas isso não nos incomodou. Imprevistos acontecem. Apesar da aparência não ter ficado 100%, os bolinhos ficaram gostosos.

           cupcakeFoto Flávia Mergulhão

          Já os biscoitos de chocolate com aveia foram receita de uma amiga, a mesma que me ensinou a fazer aquele bolo de creme de leite dos deuses, lembram? Suas dicas são valiosas e eu sempre as reproduzo, na certeza de que o resultado será satisfatório.

          São bem fáceis de se fazer, rápidos e muito práticos. A textura da massa crua lembra a de um brigadeiro de enrolar: macia, sem ser pegajosa. O cheiro dos biscoitos assando é de enlouquecer.

          Agora, só não façam a besteira que eu fiz na primeira vez em que os assei: troquei o chocolate em pó por cacau e os biscoitinhos ficaram mais pesados, secos e duros. Repeti a receita umas 3 vezes depois, seguindo exatamente o modo de fazer e ficou excelente! De tão simples, é o tipo de receita que podemos fazer acompanhadas de nossos pequenos.

          Biscoitos de chocolate com aveia

          biscoito de chocolate cópia

          Ingredientes:

          2 xícaras de farinha de trigo
          1 xícara de aveia em flocos grandes
          1 xícara de chocolate em pó Nestlé
          1 manteiga em temperatura ambiente (200g)
          2 colheres (chá) rasas de fermento
          1 ovo
          ! xícara de açúcar cristal ou demerara, tanto faz (testei os dois)

           

          biscoitos de chocolate e aveia Minha ajudante mestre-cuca

           

          Misture bem (na batedeira ou a mão),  faça bolinhas e arrume-as numa assadeira retangular (sem untar), deixando espaço entre elas, pois os biscoitos crescem um pouco. Achate-as levemente, com um garfo.

          Leve ao forno baixo (220ºC) pré-aquecido, por aproximadamente 20-30 minutos, a depender do seu fogão. Depois é só esperar esfriar um pouco na assadeira e retirá-los com a espátula para terminarem de esfriar numa grade ou prato.

          Não fica muito doce, o que é um perigo, pois a gente vai comendo sem enjoar e quando viu, bye bye dieta!

          Os biscoitos ficaram deliciosos, mas a cara de prazer da foto abaixo deu-se por culpa do cheese cupcake de goiaba da Flavinha.

          delíciaFoto Flávia Mergulhão

          Lembram que ela enviou a receitinha para o nosso concurso?

          cheese cupcake de goiaba Foto Flávia Mergulhão

          Pois eu posso dizer que tive a honra de degustá-lo ao vivo e em cores! E ele é exatamente tão saboroso quanto eu imaginava; apetitoso, harmonioso, surpreendente! Se Flavinha não fizesse mais nada nesse mundo, sua contribuição para as gerações posteriores já estaria completa somente por causa dessa receita. Valeu até desobedecer à dieta sem lactose. Exagerada, eu? Experimente, para saber.

          Vou reproduzi-la em casa, em breve, sem dúvidas!

          Para lembrancinha, infelizmente, eu não tive tempo de executar nada, tanto por causa da proximidade da festinha da Mariana quanto pelos numerosos compromissos de trabalho. Como o chá tinha o tema flores, encomendei broches de rosas de cetim à Clarissa Quintella (Sassá).

          lembrancinha do chá de blogueirasFoto Flávia Mergulhão

          Espero que mesmo não tendo sido feito por mim, o mimo tenha agradado a todas, pois foi escolhido com muito carinho.

          Lembrancinha do cha de blogueira Foto Flávia Mergulhão

          Outra coisinha que eu queria mostrar são as lanternas de papel que eu levei para enfeitar a entrada do apartamento da Katinha. Eu as havia comprado na Luísa Festa e planejava usá-las na festinha da Mamá, mas não consegui pendurá-las ao ar livre, fazendo um móbile como pretendia. Acabei guardando a ideia para uma outra oportunidade, que chegou muito antes do esperado.

          lanternas de papel

          Ficou legal, né? Para complementar, colocamos as mesmas florezinhas de papel que Katinha tinha cortado para enfeitar a mesa da sala.

          Não percam o post da quarta-feira, no Casos e Coisas da Bonfa. A Katinha é muito melhor que eu para relatar detalhes de decoração.

          Katinha, minha anfitriã maravilhosa, muito obrigada por ter tornado possível esse momento, você sabe o quanto a admiro e estimo, não? Impressionante como amizades virtuais podem se tornar tão reais! Por coincidência faz exatamente um ano que nos encontramos aqui em casa. Parece que foi ontem!

          katinha

          katia BonfaFotos Flávia Mergulhão

           

          Minha ida ao Rio também rendeu outra desvirtualização de amizade. Conheci a Sílvia Azevedo, do Uma pitada de cada coisa. Ela me encontrou na casa da Katinha e almoçamos juntas num shopping das redondezas. Foi muito bom ter te conhecido, Silvinha! Adorei nosso encontro.

          DSC00914

          Agora, me digam se tem coisa melhor que “desperdiçar tempo” em boa companhia? Descontrair, conversar amenidades  e sentir que, apesar da da correria do dia a dia, ser feliz exige tão pouco de nós. De vez em quando, uma paradinha dessas nos faz refletir que a vida passa muito rápido pra ser levada tão sério.

          Um brinde às verdadeiras amizades, novas ou velhas!

          feliz Foto Flávia Mergulhão

          Só lembrando: a receita dos cupcakes de chocolate vocês encontram aqui. E a da ganache, aqui.

          Já programei o restante dos posts da festinha da Maricota, não se preocupem que não vou cair no esquecimento.

          Um cheiro e até quarta,

          Claudinha

            posted by Feito a Mão in conversa fiada,culinária,Feito a Mão na blogosfera and have Comentários (27)