Mudando de vida – Qual é o seu barato?


pilates

Em mais de uma ocasião eu falei a vocês sobre a minha dificuldade de fazer exercícios em academia. Era uma resistência muito forte, que só consegui superar, com ajuda de uma personal trainer, em dezembro de 2010 e janeiro de 2011.

Essa pessoa foi um anjo de luz que apareceu em minha vida. Um ser iluminado, que me fez ver que os benefícios de uma vida saudável não se resumem à estética. Ao contrário, ficar bem e me sentir bem comigo mesma era o melhor presente que eu poderia dar às minhas filhas. Pois com saúde eu ficaria ao lado delas por muito mais tempo, com mais disposição e qualidade de vida.

Quis o destino que nosso encontro fosse efêmero. Ela montou sua própria academia, que ficou contramão para mim, e eu procurei uma substituta. Com a segunda profissional eu não senti a mesma empatia e admiração e as nossas conversas estavam longe de me incentivar a levar uma vida mais leve, em todos os sentidos.

Distendi o trapézio e outros músculos que nem sentia que tinha, provavelmente por não ter sido orientada devidamente, e resolvi parar com a musculação, ficando novamente sedentária.

Se era para interromper, por que o destino me fez tomar gosto pela atividade física? Eu senti muita vontade de voltar a me mexer. Menos de um ano parada e o corpo já sentia os efeitos. Engordei, fiquei mais flácida, mais cansada, sem resistência.

A cada volta de viagem, me aparecia um sintoma diferente. Uma tendinite na perna, uma fascite plantar e a labirintite de todos os dias. O ritmo de caminhadas excessivas que geralmente adoto quando estou viajando me fazia voltar quebrada para casa. Eu brincava dizendo que precisaria de férias para descansar das minhas férias.

Foi quando em novembro do ano passado, eu conheci o Pilates. Comecei sem muita pretensão, 2 vezes por semana. Aumentei para 3 e hoje faço 4 vezes por semana. Nunca pensei que pudesse dizer isso a respeito de alguma atividade física, mas encontrei o meu barato. A sementinha que minha primeira personal plantou encontrou solo fértil para germinar. Não gostei apenas do exercício em si, mas de todo o ambiente, da atmosfera relaxante, da instrutora cuidadosa, dos meus colegas de turma, enfim: como disse um dia a Kátia Najara, do Pitéu, encontrei Jesus no Pilates!

O pilates me deixou mais centrada, mais focada nas minhas atividades, deu-me uma consciência corporal até então desconhecida, tonificou meus músculos, alongou minha silhueta, deu-me mais flexibilidade corporal, mental e emocional. Sua respiração me ajudou a diminuir a ansiedade e, ainda que ele não seja considerado um exercício aeróbico, não tenho a menor dúvida de que me ajudou a emagrecer por causa disso tudo.

É um método de condicionamento físico e mental que trabalha o corpo e a mente de forma global, onde a respiração é sempre coordenada com o movimento. Seu fundador,  o alemão Joseph H. Pilates, sofreu influência do Yoga, das artes marciais e da meditação. Por isso, os exercícios priorizam a intensidade, não a velocidade ou repetição.

Os profissionais de educação física geralmente torcem o nariz para o Pilates, porque seu fundador não tinha formação acadêmica. Mas eu não me importo nem um pouco com isso. Com toda a formação acadêmica do mundo, os professores de musculação não conseguiram me motivar e condicionar meu físico tanto quanto o Pilates tem feito.

Sem falso exagero, eu sou outra depois dele. Não falo isso apenas porque meu corpo ficou diferente. Esse não era o meu objetivo principal, mas foi um efeito colateral maravilhoso.

Estou mais disposta, mais alongada, mais consciente do meu corpo. Duvido que agora eu engorde sem perceber! É como se minhas células tivessem acordado de um longo período de hibernação.

FotoY

Neste ano, fizemos duas viagens grandes e uma menor. De nenhuma delas eu voltei  com consequências. Nem com labirintite! E olha que pegamos vários voos demorados, com muitas conexões e escalas e batemos muita perna!

O Pilates trabalha o equilíbrio e  corrige a má postura, minha escoliose está quase imperceptível. E é tudo feito num ambiente climatizado, devagar, sem suar a camisa, com musiquinha agradável e relaxante. Tão diferente do ambiente opressor das academias!

Eu resolvi vir aqui contar sobre essa minha paixão, não para fazer propaganda do Pilates, de jeito nenhum. Este post não é publicitário. Só quis mostrar que o que é nosso está guardado. Se você ainda não se encontrou numa atividade, pode apenas não ter encontrado a atividade certa para você. Continue procurando.  fotoX

Agora que minha musculatura está fortalecida, posso até cogitar começar a correr ou fazer tênis. Nunca que isso me passaria pela cabeça antes! Só sei que, sedentária, nunca mais!

Um excelente final de semana a todos!

Cheiro,

Claudinha

    Postado por Feito a Mão em conversa fiada,saúde | Comentários (34)
    

    34 Comentários to “Mudando de vida – Qual é o seu barato?”

    1. Que legal Claudinha que vc se encontrou numa atividade fisica! Nada como se setir bem consigo mesma, e que bom que tudo melhorou! bjs

    2. Gerliane disse:

      Claudia, também odeio academia, e tô parada há um tempinho, eu volto pra academia passo uns dois meses, paro, sempre assim… Até que gosto do Pilates mas os horarios das aulas são incompatíveis pra mim, o que vc faz é no solo ou com aparelhos? Econtrei um lugar onde vai ter ioga mas não tenho ideia de como funciona…

      • Feito a Mão disse:

        Oi, Gerliane,
        O que eu faço é no solo, em aparelhos e às vezes tb uso caneleiras. É bem completo. Estou satisfeitíssima com o resultado, toda durinha, flexível e me achando. Kkkkkk

    3. Oi Claudinha eu tb não gosto do ambienta da academia, mas adoro fazer caminhadas e ginástica tb, ja fiz pilates e atualmente faço em casa, mas so tenho a bola, mas gosto muito, é como vc diz so precisamos nos encontrar em uma atividade, adorei encontrei Jeusus no Pilates isso vai virar bordão la em casa kkk
      Beijos um bom final de semana.

      Gélia

    4. gasy disse:

      Cláudia, minha irmã mora em Maceió e gostaria muito de ter o endereço do “seu” Pilates, por favor. Muito obrigada, Gasparina.

    5. Marlene Casagrande Bortolin disse:

      Claudinha, hoje eu sou uma pessoa SEDENTÁRIA ao extremo, nossa… mas isso me incomoda tanto, emocional e fisicamente, o “não fazer nada” acaba comigo, viu?
      Eu sempre gostei e frequentei academia, na época dos “Body Systems” eu fazia 3 modalidades ao mesmo tempo (combat, pump e jam), de 2ª a 6ª feira, era frequentadora assídua, as aulas eram tão concorridas que tinha até senha, aí quando eu me atrasava ia pra musculação ou pra localizada, não ficava parada!
      Comecei fazendo hidro e não parei mais, adorava!
      Porém, depois que Juju nasceu, fiquei só por conta dela, dedicação total, agora q ela cresceu e vai pra escola e tem as atividades dela eu trabalho das 8h às 18h direto e qdo saio… ah qdo saio do trabalho tem uma casa, um marido e uma filhota com tarefas pra fazer me esperando…
      Eu sei, se me organizar, algumas noites até conseguiria fazer, mas o comodismo toma conta, né?
      Bjo… adorei suas fotos!!!

    6. Marlene Casagrande Bortolin disse:

      Ah! Não conheço nada de Pilates, apesar de ter amigas fazendo (e adorando) mas acho que eu ia gostar… ah se ia! rs

      • Feito a Mão disse:

        Tenho certeza de que vc ia amar, mesmo Marlene. Só fazendo uma aula teste pra saber. É bom demais! Rsrs Dizem que melhora até o desempenho sexual. Kkkk,

    7. Fernanda disse:

      Claudinha, é vc nas fotos?? Jurava que fosse foto genérica, só pra ilustrar o post!! Menina, vc tá ótima!! Mas ó, terminei de ler seu post, suspirei e até fiquei mais animadinha pra encontrar uma atividade que eu goste tb!! rs Bjao

      • Feito a Mão disse:

        Sou eu mesma, Fernanda. Deixei as fotos em P&B justamente pra ficar mais discreto e não me expor demais… A barriguinha, que era meu calcanhar de Aquiles, sumiu, mas ainda quero afinar um tiquinho mais. Bj

    8. cynthia disse:

      Seu texto no começo é tudo o q está acontecendo comigo….eu fazia jump e amava…estava toda tonificada,no peso certo…..até q meu instrutor saiu da acadêmia….e parei……….não consigo voltar…já fiz várias aulas em várias acadêmias e nada é igual………..fico deprimida pq é exatamente o q diz….temos q estar de bem conosco para sermos pessoas melhores para nossos filhos,esposo,etc…..
      Parabéns Claudinha…vc está linda…continue sempre assim……….vc é uma inspiração pra mim….quem sabe com este texto tão empolgante eu volte a tentar algo diferente…..beijos

      • Feito a Mão disse:

        Vixe, hoje eu não durmo, Cynthia, obrigada! Kkkk Bora se animar. Pilates é muito dinâmico, todo dia os exercícios são diferentes, não dá tempo de enjoar.

    9. Ana clara disse:

      Poxa Claudinha, que bacana! Estou lendo seus relatos de mudança de hábitos e buscando em mim a força necessária para tb mudar meu estilo de vida! Vc é realista em seus textos e acho que é isso que nos motiva, algo do tipo ‘não será fácil, mas é possível e pode ser mto Bom’!!!!Obrigada por dividir com a gente tudo isso!! Bjos

      • Feito a Mão disse:

        Ana, é difícil mesmo: pra ganhar é num instante, pra perder, é um sufoco! Mas vamos que vamos… Vamos influenciando positivamente umas às outras. Bj

    10. Marta disse:

      Claudinha,tb já pensei em fazer…dizem que é muito bom e faz muito bem ao corpo e a alma!!! Quem sabe não me inspira??? Mas preciso ver primeiro como ficará minha rotina na volta ao trabalho!!!!
      Beijos e nos vemos em novembro… Uebaaaaaaaaaa

    11. gasy disse:

      Cláudia, qual é o seu endereço E-mail?

    12. Dani Hoffmam disse:

      Claudinha que legal seu post! Eu estava totalmente sedentária e comelona, rsrrs. Engordei praticamente 10 kilos em 4 anos! Fi z um acompanhamento com a nutricionista, mas depois relaxei e ganhei tudo de novo. No dia 30/04 desse ano entrei na academia, mas por obrigação e não por gosto. Fortaleci a musculatura mas não perdi peso. Então comecei a fazer junto corrida com caminhada. No começo fazia 1 minuto de corrida quase morrendo, na verdade nos 40 segundos eu já queria parar mas fazia pelo menos até 1min. rsrsrs. Bom, agora tomei gosto pela corrida. Corro 40 minutos sem parar! Fiquei tão contente com o condicionamento físico que ganhei que me apaixonei pela corrida! E meu corpitcho agradece!
      Tenho muita vontade de fazer pilates, principalmente pela minha postura, mas ainda não consegui organizar os horários. Bjs

      • Feito a Mão disse:

        Será que eu chego lá, também, Dani? Tenho um amigo que corre maratonas e o corpo dele é super em forma, apesar dos 40 e poucos. Melhor que muitos garotinhos de 20 anos. Eu só queria sentir essa adrenalina que tanta gente fala. Acho que depois que eu pegar gosto, não volto mais atrás, como no pilates.

    13. Claudinha, minhas amigas que fazem pilates adoram a atividade! Acho que é praticamente unânime. O Marcelo também fez durante um tempo e gostou muito. Eu nunca fiz, mas estou satisfeita com a musculação e as aulas de boxe, que são bem animadas e, de certa forma, compensam o fato de eu odiar atividades aeróbicas, fugindo da esteira, da bicicleta e de qualquer coisa que me faça perder o fôlego, rsrsrs! Gostei de ver sua animação e disciplina! Acho que a gente deve mesmo procurar uma tividade que goste e que nos dê prazer. Sempre gostei de dançar, fiz jazz e ballet quando era criança e adolescente. Acho que desse tipo de aeróbica eu não fugiria, rsrsrs! Mas eu me encontrei mesmo na atividade que a maioria não gosta: a musculação! Adoro testar meus limites, gosto de pegar peso e sentir a musculatura se fortificando! Pratico essa atividade há mais de 8 anos sem interrupções e pretendo continuar assim! Depois que a gente toma gosto pela coisa, e sente os benefícios, é difícil voltar atrás! Um beijão!

      • Feito a Mão disse:

        Katinha, querida, é muito bom quando nos encontramos em alguma atividade. Eu só tinha sentido isso antes com a hidroginástica e a natação. Mas meus cabelos e minha pele sofriam muito com o cloro diariamente. Acabei desitir. Também não sou muito fã de atividades aeróbicas, porque não suporto suar. Por isso gostava dos esportes aquáticos, o suor era amenizado pela água refrescante.
        O pilates aquieta minha mente, serve ao mesmo tempo de musculação, pois as molas não são moleza, e meditação, à medida em que treina nossa respiração! Há posições bem difíceis. Eu estou amando!

    14. ana flavia mendes disse:

      vou fazer a festa de 9 anos do meu filho ,o tema e balada voce pode me dar dicas.beijo

    15. Bicha Fêmea disse:

      Ai que delícia ler o relato de uma pilateira, como eu, totalmente apaixonada pela atividade! =)
      Também vivo de amores pelo Pilates. Logo que engravidei, dei um tempinho nos primeiros 3 meses. Sentia uma falta absurda! Fiquei feliz da vida quando minha médica me liberou para voltar, e o fiz serelepe e saltitante. Claro que estando grávida os exercícios propostos por minha fisioterapeuta são bem diferentes dos que eu fazia antes, mas mesmo com propostas diferentes, tudo que tenho feito nas aulas fazem um bem danado para o meu corpo. Oh: também recomendo “comtodaforçadomeuser”! =)
      Beijos,
      Lidi

      • Feito a Mão disse:

        Lidi, e essa barriguinha, como vai? Estou louca pra ver. Já confirmou o sexo? Pilates deve fazer muito bem pro bebê. Eu fazia hidro quando estava grávida das meninas.

    16. Angela Valle disse:

      Oi, Claudinha.
      Há muitos anos não fazia atividade fisica(nunca gostei) mas estava com dificuldade até pra levantar do sofá. Andar,nem se fala ficava cansada rapidinho. Comecei há uma semana a fazer Pilates junto com minha filha e estamos adorando, a aula passa rapidinho nem percebemos que estamos fazendo exercício fisico, o prazer é maior.
      um beijo,
      Angela

    17. Silvana Mello disse:

      Lidi,(Bicha Fêmea), tbm sou pilateira de carteirinha lá se vão 4 anos. Amo de paixão. É tudo isso que a Claudinha falou mesmo! não vivo sem também . rsrsrs Bjs

    18. GISELI disse:

      Oi, Claudinha…vc descreveu perfeitamente o que penso do Pilates…o conhecia um pouco das aulas de dança contemporânea, mas encontrei mesmo no Pilates solo que fiz quando morei no exterior…todas as manhas, estave eu la me maravilhando com a respiraçao, com a consciencia, com a compreensao do movimento…preciso retomar urgentemente!!! Beijos, vc esta otima!!!

      • Feito a Mão disse:

        Gi, estou tão envolvida com o pilates – e tão cativada pela instrutora – que desisti de me mudar para mais perto do meu trabalho, só para não ficar longe daqui, dá pra acreditar? Menina, não brinco quando digo que encontrei Jesus no pilates. Este ano, todos os meus projetos pessoais sairam do papel. Aquelas coisas que todo ano eu me propunha a fazer e nunca fazia: me exercitar, perder peso, voltar a estudar inglês, etc. Acredito que a determinação nasceu aí. É bom demais, não?

    19. [...] tenho gostado muito de fazer pilates. Me encontrei fazendo isso. Até já fiz um post falando sobre os benefícios que percebi em minha vida depois que comecei a praticá-lo. Mas não [...]

    20. [...] Usei o mesmo arquivo que eu já tinha usado quando escrevi o post sobre os benefícios do pilates. [...]

    Coloque seu comentário

    Por favor, preencha os seus dados e comente abaixo.
    Nome
    Email
    Website
    Seu comentário