Como fazer um fotolivro – Parte 1


Com o surgimento das máquinas digitais, os laboratórios fotográficos têm perdido clientela. Aqui em minha cidade uma só rede fechou mais de 6 filiais. Muita gente tem deixado de revelar suas fotos, e cada vez mais os CDs e DVDs têm servido Adicionar imagemde álbum fotográfico e a tela do microcomputador tem feito as vezes de porta-retrato.

É uma pena que seja assim, pois basta um evento de força maior, como uma pane no micro ou a inutilização das mídias, para que se percam memórias de uma vida toda. É por isso que, em matéria de fotografias, eu sou a pessoa mais precavida do mundo. Guardo tudo em duas vias, faço backup dos arquivos, revelo álbuns de todos os eventos, fazendo o possível para não acumular, catalogo todos os álbuns, escrevo comentários e pequenos índices para facilitar a localização das fotos e tudo mais que possa assegurar vida longa e acessível às minha memórias. Sobre como organizar fotos eu já fiz um post aqui no blog, lembram?

É nesse contexto que surge o fotolivro. Mais que um álbum de fotografias, o fotolivro é um recurso que emociona. Um evento retratado de forma sensível, emocionante e eterna. Além de original é também uma forma prática e eficiente de reprodução de fotos.

No último post eu mostrei a vocês o meu primeiro fotolivro.

Algumas de vocês podem ter se assustado ao me ver reclamar tanto do software. Para esse grupo, eu tenho a esclarecer que o fato de eu dispor de pouco tempo para aprender a mexer no sistema, de estar lidando com um projeto ambicioso (reduzir 10 anos em pouco mais de 100 páginas), de ter sido minha primeira experiência e de que a maior parte das fotos eram analógicas, e tiveram de ser scanneadas, contribuiu para que o processo fosse um pouco mais complicado do que o normal.

Então, não se assustem! Não há motivos para pânico. O bicho não é tão feio quanto eu pintei.

Para facilitar o trabalho das iniciantes e para que vocês não precisem quebrar a cabeça, como eu fiz, vou listar algumas dicas de como elaborar um fotolivro.

Baixando o software

A primeira coisa a ser dita é que existem várias empresas para impressão do fotolivro e não apenas a Digipix. Geralmente, a empresa disponibiliza o software gratuitamente, toda arte de elaboração e edição fica por nossa conta, cabendo a ela tão somente o trabalho de impressão e encadernação.

A Fabiana Carvalhos, do Favas a Contar, foi quem me alertou sobre esse assunto num comentário:

“Digipix, Artscow e Shutterfly são outras opções para impressão e montagem de fotolivros. As duas últimas são americanas, mas como o Brasil não cobra imposto para livros acaba saindo super em conta fazer por lá. Além disso a qualidade é bem superior aos daqui. (…)
Se quiser pegar outras boas dicas, sugiro visitar o Scrapkut e o Scrapblog também. As meninas são feras em Scrap e dão super dicas por lá. Agora p/ freebies, se ligue na Ikea. Ela tem um blog que é só para disponibilizá-los.”

Além das empresas citadas pela Fabi, eu encontrei também a Indimagem, que oferece o produto photobook. Segundo eu pude perceber, pelo que li nos fóruns de discussão de fotografia, esse software teria acabamento melhor que o o da Digipix (D-book). Entretanto seu preço é um pouco mais alto, assim como o número mínimo de páginas por livro. Na Digipix o álbum mínimo deve ter 20 páginas, no Photobook, o mínimo é de 30. Isso encarece um pouco o preço final, além de sua página extra ser mais que o dobro da do concorrente nacional.

Cá para nós, eu gostei muito do acabamento do meu fotolivro, que foi feito pela Digipix. Talvez se eu o comparasse com o produto concorrente acabasse encontrando defeitos mas, aos meus olhos de simples mortal, ele me pareceu atender perfeitamente aos meus critérios de qualidade.

Então, resumindo, se você quiser baixar um software para elaboração do seu fotolivro, é bom saber que, no mínimo, você terá quatro opções:

Se alguém conhece outra empresa que também ofereça serviços semelhantes, pode comentar que eu atualizo o post, ok?

Fiquem à vontade para baixar o software que achar conveniente. É bom relembrar que eu vou me ater às dicas relativas ao D-book, que é o software fornecido pela DIGIPIX, pois foi esse que eu utilizei.

No blog da Pri Rocha você encontra um tutorial bem legal para usar o software da Artcow e preparar um fotolivro sem erros. Como bem ilustrou a Fabi, do Favas a Contar.

Criando um fotolivro utilizando o D-book

Então, feito o download do arquivo, vamos às dicas propriamente ditas de como elaborar o fotolivro.

Antes de mais nada, convém advertir que você não precisa ser scrapper ou ter conhecimento em photoshop para fazer seu fotolivro. É claro que se você tiver algum conhecimento nessa área, poderá incrementar seus layouts com algumas “frescurinhas” a mais. Mas isso não impede de fazer um bonito trabalho com os recursos oferecidos unicamente pelo D-book.

O que dará valor ao seu trabalho é muito mais a sensibilidade na escolha das fotos, na disposição dessas imagens, na escolha de textos apropriados e na seleção das cores de fundo e molduras que a intimidade com recursos avançados de design.

Então, nada de pessimismo. Qualquer um pode fazer um fotolivro e o programa é muito mais fácil de mexer que o photoshop, sem sombra de dúvidas.

Durante o processo de elaboração do meu fotolivro eu me deparei com algumas dificuldades que eu vou logo adiantando para vocês.

1 – Se você vai fazer uso de imagens scanneadas, observe a resolução a ser adotada em cada foto. Normalmente o scanner utiliza a opção padrão de 200 pixels. Para usar a imagem num tamanho médio, essa resolução é ideal. Se for fazer uso da imagem numa folha toda, como no exemplo, a resolução deverá ser maior. Aqui, o X da questão é: se aumentar demais, o programa trava na hora do envio e avisa que a foto está grande demais, ocupando muita memória, se a foto ficar em baixa resolução, o programa critica e não deixa que você a utilize no layout. Faça um teste scanneando a foto com resolução de, no máximo, 1200 pixels. Caso ainda apareça alguma mensagem de erro, meu conselho é que desista de usar a imagem num tamanho grande e reconfigure sua arrumação de página.

2- Consulte a ajuda do programa e leia previamente as instruções de como utilizá-lo. O D-book é auto explicativo e qualquer dúvida pode ser tirada na caixa de pesquisa.

3 – Disponha todas as fotos que você for utilizar em seu projeto numa única pasta, em seu computador. Isso facilitará seu trabalho sobremaneira e evitará problemas de localização de arquivos perdidos ou excluídos. Só deixe nesta pasta os arquivos que pretender realmente utilizar.

4 – O seguro morreu de velho. A cada nova página, salve seu projeto. Faça um backup por segurança e salve-o numa pasta diferente da em que se encontra o programa D-book. Cautela nunca é demais.

5 -Se no desenvolver do seu projeto ocorrer alguma mensagem de erro, ou de que o arquivo foi corrompido e não pode ser aberto, não se desespere. Desinstale o programa e torne a instalá-lo. Viu porque é bom salvar uma cópia do arquivo numa outra pasta?

6 – Comece seu projeto com muita antecedência, ou do contrário você poderá ficar igual a mim, de cabelo em pé, correndo contra o relógio.

7 – Sugiro que seu primeiro projeto seja menos ambicioso que o meu. Use menos fotos, faça o livro na quantidade mínima (20 folhas) até dominar os macetes do programa. Ou não. Seja corajosa e encare o desafio de fazer um superlivro logo de cara. E curta o resultado depois.

8 – Se quiser e tiver tempo, faça um fotolivro de teste. Só para praticar antes de mandar imprimir o seu definitivo.

9- Na hora de imprimir, pesquise os sites indicados pelo fabricante, em busca de menor preço e prazo de entrega. Veja a relação das empresas que fazem a impressão e encadernação, com autorização da Digipix. Sugiro que, ao se decidir por uma empresa, consulte no google: fotolivro – reclamação – empresa tal. Foi assim que eu descobri que as minhas duas primeiras opções tinham dúzias de reclamações no site Reclame aqui.

10 – Lembre-se que o prazo de entrega que os sites divulgam é apenas o relativo à entrega dos Correios, a ele devem ser somados os dias relativos à confecção do fotolivro – o que dá em torno de 5 dias úteis.

Por hoje é só. Vão fazendo o download do arquivo, salvando as fotos numa pasta. Scanneando as fotos que forem necessárias, pesquisando os textos que vocês querem adicionar ao projeto de vocês, que em breve estarei de volta com um PAP de cada etapa da elaboração de um fotolivro, a exemplo do que eu fiz com o PAP de um videoclipe.

Até a próxima!
    Postado por Feito a Mão em foto e scrap,fotolivro | Comentários (20)
    

    20 Comentários to “Como fazer um fotolivro – Parte 1”

    1. Fla disse:

      Eiiii vou adorar acompanhar isso.
      Quem sabe me animo a fazer um para dar no aniversário da minha mãe. Ela vai fazer 51 anos em fevereiro do ano que vem, mas acho que seria um presentão né?!
      Beijos
      Fla

    2. Flávia disse:

      Noooosa! Amei! Tenho duas meninas e zilhares de fotos no computador, porta retratos digitais e dvds.

      Gostei da ideia…

      Bjsss

    3. Uma Mulher de Fases disse:

      Clau, voltei sim, morrendo de saudades disso aqui!
      Menina, li os dois posts sobre o fotolivro, acho que vou fazer um pro meu marido de Natal, acho que ele vai gostar!

      Vou baixar o programa que você usou, assim não terei problemas pra usar com as suas dicas!!

      Beijos!!!!

      P.S. Toda vez que vejo ensaios de gravidez, sinto não ter tido condições de fazê-los e nem mesmo alguém que se dispusesse a tirar fotos amadoras mesmo, pra mim, falta isso nos meus álbuns!

      Pergunta, tenho os dois partos filmados, será que consigo passar pra DVD e de lá extrair imagens estáticas como fotos?

      Beijos

    4. Cláudia Ramalho disse:

      Flá, bora se animar! Vai ficar lindo seu álbum bem menininha, vc pode usar cores bem suaves… me animei por vc!

      Flávia, sua mãe iria adorar, menina. Que tal fazer uma retrospectiva desde a infância dela? Agora não conte pra que vc está pegando as fotos… deixa a surpesa do momento.

      Sheila, que pode, pode, eu já fiz isso. Agora, deixa eu me certificar de qual programa usei, viu? Não me lembro… mas vou saber de um amigo técnico em informática. Seu marido vai amar, com certeza.

      Bjks

    5. Uma Mulher de Fases disse:

      Clau, lembrei de outra coisa (ainda estou com a cabeça no Rio).
      Sempre tive música no blog, cada uma pra uma fase diferente…rs!

      Beijos

    6. Fabi Carvalhos disse:

      Claudinha, que post bom! Super bem explicadinho, com ótimas dicas. Vou até indicá-lo a uma amiga que pretende fazer um fotolivro sozinha p/ a mãe. Beijão e parabéns! Fabi.

    7. Estúdio de Design disse:

      Clau,
      Já dei uma bela estudada no D-Book… foi aquilo que te falei, achei ele bem sem recursos… coisa que consegui unir usando aquela sua super dica de photoshop + D-Book.
      Agora estou estudando qual será o tema do meu primeiro livro… provavelmente a viagem de ano novo (antes do próximo ano…. kkkk!).
      Mas vou sempre vir consultar.
      Beijinhos
      lelê

    8. Eliene Vila Nova disse:

      Amiga confesso que ainda estouaqui babando pelo fotolivro que você fez e estava olhando minhas fotos e percebi que infelizmente não tenho muitas fotos dos primeiros anos com o José, pena, foto era algo caro pra gente,rsrs.
      pensei em fazer um pequeno para dar a ele de presente de casamento mas aqui para imprimir é muito caro e no momento não rola,rsrs.
      valeu pelas dicas, beijos.

    9. Fabiana disse:

      Claudinha, adorei suas dicas. Apesar de já ter o software instalado e já ter inclusive feito um de teste (sem imprimir), ficou muito amador e não chegou nem aos pés do seu, rs. Estou com algumas fotos já selecionadas e já estou morrendo de vontade de começar a colocar a mão na massa, rs.

      Agora, só uma dúvida. Eu posso já preparando os scraps, as montagens no photoshop, salvar em JPG e depois passar para o programa?


      Mudando de assunto, realmente hoje tá muito complicado para mim. Vou começar a fazer os detalhes do bolo e terminar as forminhas de doces.
      Semana que vem a gente marca novamente.

      Bjão!

    10. Rosi disse:

      Claudinha
      Adorei o post, bem explicadinho e bastante animador.
      Vc pode nos dizer quanto ficou em média o seu álbum? Seria apenas para termos uma base.
      A pergunta da FABI sobre criar as páginas, salvá-las em jpg e depois jogar no programa é ótima. Será que é possível? Isso facilitaria demais.
      Outra pergunta: esse programa toma muita memória do PC? Isso é bastante importante, já que o meu está "capenga", coitado.
      A medida que forem surgindo as dúvidas, vou escrevendo, pode ser?
      Bjs, minha querida.

    11. Lidiane Vasconcelos disse:

      Oh, Claudia!
      Que bicha high tech, meu Pai! Duvide-o-dó alguém reclamar que falta informação num post desse!!

      Oh! Sou das tuas. Também gosto do velho e bom álbum, de folhear e ver as fotos, ali, palpáveis. Mas não sou tão chic e sofisticada como tu. Estou a anos-luz disso. Meu limite é arquivar as fotos em pastas digitais e escolher as fotos que serão impressas, porque nem daria para imprimir tudo já que a quantidade de álbuns seria enorme. É que por não usar filme, a gente agora “se dana” a tirar fotos de todos os jeitos, poses e ângulos, né? Só a Graça!

      Ei! Parabéns pelo níver do casório, né? Se Deus quiser chego lá também, e quero que seja assim como o seu, cheio de amor tão vigoroso e fresquinho, como nos tempos de namoro. :D

      Vi que a Letícia ganhou no sorteio, né? Embora tenha ficado na vontade de ter as tuas toalhinhas, fiquei feliz por ela. Ela é gente fina demais e mereceu. ;)


      Obrigada por tua receptividade.
      Ei! Gostei do “animadora de torcida”. Me imaginei segurando o “mamãe-sacode”, e pinotando de um lado a outro com uma sainha de pregas… kkkkk… :D

    12. Cláudia Ramalho disse:

      Sheila, pois só agora eu puder ouvir… kkkkkkk gostei da ideia.

      Fabi, que bom que vc gostou. Vc teve muito crédito nesta postagem, né?

      Lelê, vc já tá formada… vai ser a professora auxiliar dessa aulinha… kkkkkkkkkkk

      Elinene, mulher, depende do númeor de páginas que vc fizer. Se fizer um pequeno, não fica tão caro. Quem sabe, hein?

      Fabi, deixa de modéstia. Amador? Sei… igual ao cabealho do seu blog, né? kkkk Pode deixar, quando vc puder… hoje ficaria complicado mesmo, com a Maria Clara dodói.

      Rosi, amada, já respondi suas dúvidas, certo? Qualquer coisa, manda ver…

      Lidi, que saudade!!!
      Tomara que nós façamos bodas de ouro, né? Vc vai chegar lá assim, com certeza, pelo que conversamos vc já descobriu como manter acesa a chama.

      Quanto ao livro, foi o meu primeiro. Eu só fazia scrap digital antes, mas nunca tinha feito um fotolivro.

      Um beijo a todas…

    13. Ana Carolina Peixoto disse:

      Claudinha, que dicas maravilhosas! Não saberia por onde começar! As férias que me aguardem! Vou ter uma semana para viajar só com o maridão. A outra, deve rolar uma viagem com a Malu e as outras 2 semanas… adaptação da Malu na escola e foto livro. Será que consigo montar um fotolivro em 2 semanas usando apenas as manhães? Bom, vou tentar…

      Muito obrigada por colocar o meu blog na lista dos seus Bem Família! Amei a indicação! Amei a classificação! rs!

      Eu preciso de tempo para organizar o meu blog… queria tanto fazer essas referências. Mas tô numa fase bem hard de trabalho. Um dia eu chego lá, né?

      Beijão!
      Carol

    14. Tania disse:

      Claudinha

      Você é um encanto mesmo…
      Bom, vou ler e reler o passo a passo e "tentar" me aventurar..
      Quem sabe com essas dicas maravilhosas eu não faça um…

      beijos querida…

      Que Deus a abençoe sempre…

      Tania

    15. MAIKON disse:

      http://www.qualyalbuns.com.br/
      trabalho com a fabricacao do foto livro e encadernado todo artesanal muito bacana abracos

    16. Ana disse:

      Como fazer um a mão?
      Não tem que pagar nada para receber o livro?
      O extra, o comprafácil também imprimi os livros com o programa.

    17. [...] post não é propriamente um passo a passo de como fazer fotolivros, sobre isso eu já escrevi aqui,  aqui e aqui. A questão hoje é: não basta saber fazer fazer, tem de praticar. Manter em [...]

    18. Kelly Marques disse:

      Parabéns pelos Posts Sempre MARAVILHOSOS!
      Amei as dicas, estou esperando as fotos do Niver do meu filho para fazer um…
      Mais qual foi a empresa que ti usou para fazer a impressão?

    19. Fernanda M disse:

      Oi Claudia, gostaria de saber por qual site tu fizeste a compra online do fotolivro pois moro no interior do Rio Grande do Sul e gostaria de comprar por um sitre confiável. Obrigada

    Coloque seu comentário

    Por favor, preencha os seus dados e comente abaixo.
    Nome
    Email
    Website
    Seu comentário